sábado, 29 de dezembro de 2007

E lá se vai um século! Um século!

Com toda sinceridade, não tenho pretensão para chegar a 100 anos, é muito tempo, hoje não me vejo preparado, quem sabe daqui a algum tempo, mas admiro quem chega bem lá.
Não pelo simples viver, que já é árduo na maioria das vezes, nem pelas tantas mazelas que a vida vai nos colocar à frente nessa longa jornada, mas o medo, sim, se não penso em chegar a tal idade o maior motivo é o medo, o medo da demência. Chegar aos 100 com clareza de pensamento não é para todos.
Quando tinha um terço ou menos da minha idade, já que estou falando dela, conheci algumas estruturas em minha cidade natal, São Paulo, que me deixavam meio estarrecido. Um prédio em forma de S; um parque muito verde, com lagos e tudo enquanto, com estruturas imensas de concreto pelo meio, com verdadeiras intervenções em meio do verde, uma cúpula, um outro prédio retangular mas que por dentro traz uma serpente em forma de passarela, ou vice-versa, uma enorme marquise, que os jovens usavam para brincar de patins, bicicletas e pular cordas, e embaixo dela ainda museus, lanchonetes; noutro parque, aí já mais novo, uma enorme mão espalmada de concreto, com um veio de sangue em vermelho vivo onde se desenhava a América Latina nos dava as boas-vindas e ali uma infinidade de outras estruturas, todas muito bem organizadas compondo um espaço único. Depois de algum tempo, entre críticas, pois não são todos que gostam das tais estruturas, descobri que existia um único Ser que havia pensado nisso tudo.
Acho que daí veio o meu sonho, já na metade da minha atual idade, de enveredar por esses campos. Fui relapso, é certo e assumo, pois não fui buscar mais detalhes do sujeito àquela época, mas passei a olhar as construções com outros olhos.
Alimentando o sonho, com um orçamento familiar muito apertado cheguei a cursar o Colegial Técnico em Edificações, no qual cheguei a ser habilitado, e ali conheci um mundo de coisas e gentes, uma delas é meu Mestre até hoje, Manoel Nery, que vivo citando por aqui (Não deu Manoel, não me contive, afinal você fez parte), mas por um erro crasso deixei o sonho de lado e corri atrás do dinheiro. Burrice plena, afinal quando somos jovens sonhar é mais barato(!), e atrás do dinheiro corro até hoje. Mas não era aqui que queria chegar, falava sobre uma pessoa que desde um bocado de tempo me chama atenção.
A visão dele relação ao mundo é genial, procure assistir ou ler uma entrevista, que aliás são muito raras, e duvido não se apaixonar.
Um Brasileiro genuíno, sonhador de um mundo melhor, irreverente de humor ácido, talvez um dos últimos comunistas autênticos, Stalinista, um ser pensante até hoje, para ter idéia, em seu escritório são ministradas semanalmente aulas de filosofia com ciência, não sei se rico, mas se foi em algum momento, nunca ninguém soube.
Os amigos dele? Ah, foram e são os mais diversos seres pensantes, Prestes (à quem deu a casa onde era seu escritório de arquitetura no Rio para que o Partido Comunista Brasileiro se instalasse), Darcy Ribeiro, Gershon Knispel (artista Plástico), Ferreira Gullar (Vulgo Tio José) e mais um monte de gente boa. Não dá para ficar citando muita coisa, ele é infindável!
Odeia especialistas, acha-os todos os maiores burros que a ciência pode compor. Para ele todo ser humano tem que saber um pouco de tudo, de Filosofia, de Matemática, de Línguas, de Sociologia, de Biologia, de tudo, tanto prova, que num dos mais astutos projetos, na Argélia, ele fez uma Universidade inteira em apenas 2 prédios. "Eu queria fazer o que o Darcy Ribeiro propunha: dar mais ligações para que os estudantes tivessem mais contato, trocassem experiências. Então, aí é o ensino que evolui e influencia a arquitetura. De modo que a arquitetura cresce com esse apoio lateral da sociedade, da técnica."
A Obra deste mestre foi reconhecida nos quatro cantos do mundo e é muito vasta!
Pode parar um instante e bater palmas, ELE É UM BOM BRASILEIRO e já soma 100 anos de vida!
O meu singelo muito obrigado pelo legado deixado, por ter me apresentado uma das ciências que mais admiro. O presente quem ganhou fui eu (nós), e o que são 14 dias de atraso para quem já passa dos 100 anos?
Parabéns Oscar Niemeyer!

Saiba mais sobre Oscar Niemeyer

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

O fim de mais um ciclo. Feliz 2008!

Amigo leitor,
Mais um ano termina, na verdade faltam 4 dias e algumas horas, mas já vou me adiantando e deixo aqui minha mensagem para o próximo que já bate à porta.
Acredito que na vida tudo é cíclico e os momentos de início e fim são as vezes mais importantes que o ciclo em si.
O ciclo não é determinado pelo dia 31, poderia ser no dia 5, 14, 20, ou qualquer outro. O ciclo tem início quando determinamos que aquele momento é o início. Pode ser um início de uma relação, de uma empresa, de um curso, o nascimento, o plantio, cada um desses itens e outros tantos tem um início e este momento é mágico. Um dia escreverei mais sobre isso, acho muito pertinente.
Para o final deste e inicio do próximo, deixo um vídeo lindo que recebi e que transmite exatamente o que desejo ao leitor, que passa aqui com seus olhos e perde alguns minutos da sua preciosa vida, assim como àqueles que me cercam e àqueles que quero tão bem, mas que geograficamente estão longe.
Um lindo 2008 para todos nós!

video

Por favor, me chame para bater! (Sempre!)

Quando quiseres,
atinja-me em cheio.
Minha face para que batas!
Só não tente na vertigem,
não aja no desespero.
Arruínas o que não te pertence,
apunhalas o Virgem!
Tudo por conta
dos teus loucos devaneios...

Lealdade...

Serei,
Serei leal contigo
Quando eu cansar dos teus beijos,
Te digo
E tu também liberdade terás
Pra quando quiseres bater a porta
Sem olhar para trás
Se o teu corpo cansar dos meus braços
Se teu ouvido cansar da minha voz
Quando teus olhos cansarem dos meus olhos
Não é preciso haverfalsidade entre nós
Serei,
Serei leal contigo
Quando eu cansar dos teus beijos,
Te digo

Lealdade (Wilson Baptista/Jorge de Castro)

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Mais um Natal! Que bom!!!

O Natal se aproxima e parece que as pessoas quase, disse quase, mudam.
O movimento normal diminui, a correria agora é outra, correm para torrar o décimo terceiro salário e contrair umas dividazinhas novas, tudo por conta dos presentes.
O comércio está muito animado, as vendas cresceram mesmo se utilizando de um apelo de mais de dois mil anos. Minha caixa de mensagens recebe um zilhão de cartões e afins.
Impressiona a falsidade que toma conta das pessoas nesse período. Os mais religiosos entram num momento de introspecção e meditação. Os medianos fazem de tudo para fazer com que os outros acreditem em seu perdão e buscam o perdão alheio também, os menos religiosos assistem a tudo de camarote, vendo aqueles abraços e tapinhas nas costas, distribuição de brindes, cartões de felicitações, folhinhas...
Amigos, serei muito sincero. Admiro a religião católica. Mesmo com todas as grandes sacanagens e falcatruas que conseguiram fazer da idade média até noutro dia, eles estão aí, firmes e fortes, mas não consigo cair no seu papo. Sou batizado (por não ter tido escolha), já meus filhos não, seguirão a religião que bem entenderem, não tenho direito de opinar por eles numa questão tão íntima.
Por outro lado adoro o período do Natal, com todo respeito que se deve ter, assim como respeito as outras religiões, mas eu adoro... as comidas e a festa! Afff... Peru, bacalhau, presuntos, castanhas, farofas especiais, arroz de não sei o quê, uvas, cerejas, ameixas, panetones, rabanadas, bolos específicos da época, queijos e mais queijos, vinhos... Eu me divirto, me acabo! A casa está cheia, muita gente falando, estão todos bem arrumados e se você for uma pessoa de sorte, só com pessoas queridas de verdade ao seu lado, a música é alta, mas num volume que podemos conversar, tudo está animado, a mesa repleta, mais gente chegando de longe, presentes inusitados, casa enfeitada, criançada correndo... Nesses dias, que se danem as dietas, quem tem pressão alta cai de boca no presunto parma, azeitonas e bacalhau, quem é diabético mete a mão na rabanada ainda que escondido da mulher, aquele tio que não pode beber, mais uma vez enche o caneco, criança quebra nozes no chão fazendo a maior sujeira, mas se divertindo com os cacos que voam longe, tudo isso regado a risadas, piadas novas e discussões antigas acaloradas.
Agora, entre as incoerências, uma que me assusta é a de desejar Feliz Natal aos quatro ventos, à todos. E se eu não sou católico? Em outros países poderia ser um afronto! Numa terra que abraçou todas as religiões e raças deveríamos estar acostumados a isso, não?
Por isso amigos, não desejarei feliz Natal, mas espero que no dia 24 todos tenham uma noite de muita alegria, de mesa farta, de pessoas maravilhosas ao seu lado, que no dia 25 tenham um almoço animadíssimo, feliz de verdade, cercado de paz, alegre, entre as pessoas mais importantes para você.
E claro, BOAS FESTAS!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Te odeio, te amando. Mas um dia eu te largo!

Fétido
Nauseabundo
Inconstante
Brega
Quase ilegal
Poluidor
Execrado por muitos
Maldito!

Te odeio
te amando
após o almoço
após os cafés
e antes
Guardado
no bolso do peito
Do lado esquerdo(!)
cOf, CoF, Cof, coF
Acendo mais um.

E lentamente me tiras o fôlego
Até eu tomar vergonha
e te largar para sempre!

Pintura de uma Área de Fumantes - Local desconhecido

Um dia, ei de ser um dos que estão lá em cima!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Inclusão Digital

No Brasil, a verdadeira inclusão digital é o exame de próstata!

ACAQMOC

Homem é um bicho no mínimo interessante...
Conversando com alguns conhecidos, descobri uma associação ou grêmio, como queira, que está se formando.
Ela não trata de religião, de time de futebol, de temas politicamente incorretos nem nada disso.
É uma associação de homens caras de pau. Daqueles que a maioria não quer perto!
Um deles se justificou dizendo o seguinte: "Observador, a situação é a mesma do assassino. Basta matar o primeiro, o resto é conseqüência." Ou seria inconseqüência, pensei eu.
Forte não?
Na verdade é um grupo de homens que se assumiu! Calma leitor, não estou falando daqueles velhos tabus que já foram quebrados! É pior!
A associação é a ACAQMOC, ou Associação dos Caras que Querem as Mulheres dos Outros Caras.
Sim, acredite!
O pior é que não faltam adeptos! Não por serem todos um bando de canalhas (agora de carteirinha!), mas por que não conseguem se segurar frente às tentações.
Alguns deles me contaram que na Associação existe até um cara que era cheio de preconceitos, cheio de verdades absolutas, mas que num momento de displicência foi seduzido por uma beldade já casada. Sim amigo, filho de ex-clérigo! É mole? Dizem que graças à Pfizer que não é mais, mas é no mínimo inusitado!
Eles me justificavam que na verdade não vão à caça, como lobos famintos à procura de mulheres aliançadas, elas que vêem até eles, que aparecem do nada. Inclusive um dos mandamentos diz que o homem não procure a mulher só por ser compromissada, que deixe acontecer.
Ah, esses meninos de sorte (ou não?)!
Eles parecem felizes, preocupados é bem verdade, mas felizes.
Não há sede própria, nem reuniões sistemáticas para debates de assuntos do grupo, parece também que existem sócios honorários, convidados e alguns visitantes, esses últimos em maior número, mas sem direito a carteira de identificação, que dá descontos em drogarias, bares, floriculturas, livrarias, restaurantes, motéis e postos de gasolina!
Me intriga uma coisa: E essas mulheres?
O debate é longo e deixo para você que está lendo, continuar ali embaixo, no comentário. Essa estória dá-se por conta dos homens de hoje serem menos amáveis? Por aventuras? Por uma necessidade de sermos todos "iguais"? Por falta de vergonha mesmo? O que está acontecendo? Opine!

Cumplicidade de um "Sonho" bom demais!

Era numa saia, ou será vestido?
Não sei ao certo, mas despeitadamente voava, leve feito bruma.
Cegou-me a vista! Invadiu o recinto e tirou para si os ares!
Nem sei se outros a olhavam, mas fiquei hipnotizado.
Quando dei por mim estava assim, leve feito ela, com um perfume só nosso entre meus poros.
O que parecia ser inverdade, coisa de sonho ou conto, deitava ali, repleta de cumplicidade, descansando entre pernas que já se cruzavam.
Não acordei mais...

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Conversa ao cair da tarde (e da garoa)

- O que queres ganhar de Natal?
- Felicidade!
- Já não a tens?
- Nunca é demais! É como esperança... e diferente de dinheiro!
- Tá bom... providenciarei!

Nada como termos bons amigos!!!

O Observador - Um Conto Zen

Certo dia um rei chamou ao seu palácio o mestre zen Muhak - que viveu de 1317 a 1405 - e lhe disse que, para afastar o cansaço e a tensão do trabalho administrativo, queria ter uma conversa completamente informal com ele. Em seguida, o rei comentou que Muhak parecia um grande porco faminto procurando comida.
- E você excelência, parece o Buda Sakiamuni meditando, sobre um pico elevado dos Himalaias.
O rei ficou surpreso com a resposta de Muhak.
- Comparei você a um porco, e você me compara ao Buda?
- É que um porco só pode ver porco, excelência, e um Buda só pode ver Buda.

Este é um conto Zen extraído na íntegra do site da Associação Gnóstica, visite-o! Muito bom!
Em tempo, o significado da palavra Gnosis - Em primeiro lugar, a palavra gnosis vem do idioma grego e significa “conhecimento”. Contudo, este conhecimento é de natureza específica e se refere exatamente a um conhecimento espiritual, popularmente conhecido como “iluminação”. Para designar este conhecimento espiritual, o idioma sânscrito nos oferece o termo gnana, que possui o mesmo significado e compartilha da mesma raíz da palavra gnosis.
O gnóstico, portanto, é aquele indivíduo dedicado à aquisição, prática ou experimentação da gnosis, do conhecimento espiritual, ou ainda, do conhecimento daquilo que é de natureza espiritual e incondicionado. O gnóstico persegue o conhecimento de Deus, Brahman, Tao, Dharmakaya, Alá.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Segredo meu que vou vivendo

Gustav Klimt - O beijo. (1907-08)

No segredo
meu acalento.
Vivo
Morro

Nego
ao mundo.
Vivendo tudo.
Mais vivo,
que os outros seres
do mundo.

Mudo.

Te contemplo
ao meu tempo
templo alheio.
E assim, bestamente
vou vivendo.

domingo, 9 de dezembro de 2007

"... eu não tenho onde morar,
é por isso que eu moro na areia!..."

Neste final de semana virei rato de praia! rs

Papai Noel existe, só depende de você!

Amigos, esse negócio de blogue é muito interessante, vejam que atitude louvável está correndo por aqui e ali.
O pessoal do Jacaré Banguela em união com outros blogues de destaque nacional estão apoiando e promovendo uma linda campanha dos Correios.
É simples, todos os anos o correio recebe um zilhão de cartas de crianças do Brasil inteiro pedindo presentes ao Papai Noel. Você vai até o correio da sua cidade e adota uma cartinha. Compra o presente e o correio faz a entrega sem custos.
Os presentes são os mais variados, desde canetas e caderno à bicicletas e eletrônicos, passando por cestas básicas etc.
Aposto que algum desses presentes cabe em seu orçamento de final de ano e além de ajudar, você vai fazer com que o sentimento mais puro de uma criança permaneça vivo. Renove a esperança de muitos desprovidos!
Entre nessa você também!

Veja o vídeo!
(Não consigo colocar aqui dentro! Que raivaaaaa! Estou desaprendendo!)

EDITANDO: Esqueci de citar a minha amiga Ana, Potiguar de excelente escrita e dona do blogue Formato Mínimo, ela também está fazendo coro nessa campanha e foi lá que vi em primeira mão! Pronto Aninha, tá citada!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Depois falamos dos portugueses!

Gente, não dá! Não podemos mais fazer piadinhas dos amigos da "terrinha"! Além de sermos do país da piada pronta, somos imorais! Vejam essa:

Líder de reclamações, Telefônica patrocina encontro do Procon

A Telefônica financiou um encontro de "intercâmbio" com cerca de 100 funcionários do Procon, em São Paulo. A empresa de telefonia é a líder de queixas do órgão de defesa do consumidor.
Durante a festa, foram servidos almoço e vinho. Além disso, houve distribuição de presentes para os funcionários. De acordo com a Telefônica, o objetivo da reunião era trocar informações para melhorar o atendimento da empresa. As principais reclamações direcionadas a empresa estão relacionadas à cobrança por serviços não solicitados.

Perdoe-me!

Que blogue mais desatualizado... Francamente! Um sentimento de culpa infindável está tomando conta de mim! Parece que não Observo mais nada!
Mas não é isso, na verdade o trabalho e o que venho Observando por ai não merece comentários públicos. Mudar o foco de Observação, sim, pode ser, mas não é foco que é ruim ou bom demais, é um tanto segredoso (gostei dessa).
Mas deixando as explicações de lado, peço desculpas à você que veio procurando algo novo e se deparou com os velhos textículos já Observados.
Vamos às novidades e obrigado por visitar!
Assim como diz a frase estampada no saco de papel pardo da padaria: "Servimos bem para servir sempre!"

Quem paga a conta é sempre a ponta!

Não costumo Observar por aqui situações que envolvam política atual ou coisas que gerem polêmica demais, como sexo, religião, futebol etc, mas não me contive.
Hoje, 7 de Dezembro é o Dia Internacional da Aviação Civil e diante da grande novidade do EsseLentíssimo Ministro da (In)Defesa, uma Emenda para punir os atrasos em vôos, levantarei a bola.
A idéia básica da Emenda é que a cada fração de hora por atraso de vôo a Cia. aérea será obrigada a ressarcir os passageiros com reembolsos que chegarão até a 50% do valor pago.
Justo e válido, afinal está uma vergonha o sistema, e por conta das empresas (lê-se Brasileiros como um todo) só aprenderem quando o bolso sente, mas tem um monte de coisas por traz disso!
A muito tempo todas as empresas sobrecarregam seus funcionários e máquinas a trabalharem mais para se tornarem mais competitivas (sabidamente isso não ocorre só na aviação) o que faz com que tenhamos menos equipamentos voando e estes voando mais. Defeitos e adversidades acontecem sim, principalmente quando ninguém espera, é a velha lei de Murph, e quem deve pagar o pato? A cia aérea, lógico, o risco é dela que se subintendente por empreendedora e não nosso que queremos (temos) voar (e a preços bem salgados), mas, e lá vem o mas, existem situações que não são provocadas pelas cias. Por exemplo, problemas climáticos. Nesse caso só resolvendo com o programador da Natureza e nada feito. Tudo bem. Em casos de ordem natural ninguém paga o pato além do passageiro, isso é norma mundial e até justa, mas e nos casos em que o atraso se dá por conta da Infraero, empresa que administra a maioria dos aeroportos comerciais no Brasil, ou quando o atraso for causado pela Aeronáutica, uma vez que ela é quem controla o espaço aéreo? Diz o EsseLentíssimo Ministro da (In)Defesa que a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) encontrará formas de multar a Infraero e demais Órgãos. Achei lindo, o governo irá multar o governo! Muito bem, continuando, o sistema já é muito transparente, não acha ilustre leitor? É tão transparente que nunca sabemos ao certo o motivo real do atraso, e isso enquanto não existe a tal Portaria, porque depois será um jogo de empurra interminável, infindável, e que sobrará para quem resolver? Os Juizados Especiais. Sim leitor, os Juizados estão aí para isso mesmo, mas não é esse o fato, o fato é que mais uma vez não teremos a situação resolvida imediatamente!
Mas, e quando viajo por milhagem? E por cortesia? Lembre-se que milhagem e cortesia não é carona! Vão me reembolsar como? Com base em quê, uma vez que não "paguei" nada?
Ah, mas não fique indignado ainda, não te falei o melhor!
Os tais reembolsos (que particularmente, acho que será mais difícil conseguir que um bilhete da loteria premiado) gerarão custos para as empresas aéreas, claro!
Numa mesa de bar ou restaurante quem paga a conta? A ponta! Nesse caso, você, eu e todos os culpados por termos um governo que não resolve problemas! Não adianta tentar roer o cotovelo com os dentes amigo leitor, faz parte da vida (ou do voto?)!
Aliás, você sabe quantos Órgãos existem no Brasil para cuidar da aviação? Mais de cinco!
Mas não esquenta, daqui a algum tempo inventarão mais um, mas dessa vez para resolver todos os problemas!
Já terminando, diria o estadista francês Charles de Gaulle sobre o Brasil: "este não é um país de homens sérios!" ou preferes a do humorista Aparício Torelli, o célebre Barão de Itararé "há algo no ar e não são os aviões de carreira"?
Leitor, relaxe nessa próxima temporada que está por vir! De novo!!!