segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Segredo meu que vou vivendo

Gustav Klimt - O beijo. (1907-08)

No segredo
meu acalento.
Vivo
Morro

Nego
ao mundo.
Vivendo tudo.
Mais vivo,
que os outros seres
do mundo.

Mudo.

Te contemplo
ao meu tempo
templo alheio.
E assim, bestamente
vou vivendo.

4 comentários:

Janelas Entreabertas disse...

aquilo que é e se retira, faz e não nomeia! muito bom o texto! leve

Rodrigo disse...

Adorei isso: Aquilo que é e se retira, faz e não nomeia! Leve também!
Obrigado pela vista! Continue Observando Tudo!

Sol Noturno disse...

vou roubar viu?

beijo

Rodrigo disse...

Ora Sol,

Desde quando meu roubas? Fique à vontade, basta dar crédito.
Beijos!