sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Cumplicidade de um "Sonho" bom demais!

Era numa saia, ou será vestido?
Não sei ao certo, mas despeitadamente voava, leve feito bruma.
Cegou-me a vista! Invadiu o recinto e tirou para si os ares!
Nem sei se outros a olhavam, mas fiquei hipnotizado.
Quando dei por mim estava assim, leve feito ela, com um perfume só nosso entre meus poros.
O que parecia ser inverdade, coisa de sonho ou conto, deitava ali, repleta de cumplicidade, descansando entre pernas que já se cruzavam.
Não acordei mais...

2 comentários:

Janelas Entreabertas disse...

é bom se perder na leveza de um perfume, na estagnação momentanea do tempo, acordar e ver-se entre tantas pernas! teu texto é simples, como toda palavra prepara-se para ser!

Rodrigo disse...

Muito obrigado!
Realmente escrevo sem muita densidade para ser de fácil digestão.
Abraços.